Printer-friendly version

Famílias Mórmons Eternas: Muito bom para ser Verdade?

Famílias Mórmons Eternas: Muito bom para ser Verdade?

Por:
Traduzido por:
 

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (também conhecida como a Igreja Mórmon ou SUD) introduz dezenas de milhares de pessoas à sua religião através de seus jovens e bem-preparados missionários e suas bastante divulgadas  Casas Abertas, eventos de recepção em seus templos ao redor do mundo . Talvez o mais atraente e mais elogiado conceito da fé SUD é que através de rituais só disponíveis em seus templos casais ​​e seus filhos podem estar juntos para sempre. Um  popular manual de ensino da Igreja afirma:

“A família pode permanecer unida para sempre. Para desfrutar essa bênção, precisamos casar no templo. Se as pessoas se casam fora do templo, o casamento termina quando o marido ou a mulher morre (...) Se guardarmos os convênios que fizemos com o Senhor, nossa família ficará unida por toda a eternidade como marido, esposa e filhos. A morte não pode nos separar.”(Princípios do Evangelho, ed. 2009, pag. 217)

"... casais casados ​​no templo podem progredir para a exaltação e se tornarem deuses. Embora este propósito fundamental das cerimônias do templo seja minimizado ou mesmo evitado nas Casas Abertas (eventos de abertura ao público) , é central para o sistema de crenças SUD".

Os Santos dos Últimos Dias afirmam que uma das principais bênçãos e benefícios de se juntar à Igreja SUD é a oportunidade de se casarem em um templo - e posteriormente terem filhos ritualmente "selados" aos pais em uma cerimônia especial; para que depois da morte a família possa ser reunida para sempre. A Igreja SUD ensina, " As organizações e os programas da Igreja destinam-se a fortalecer-nos individualmente e a ajudar-nos a viver em família para sempre. " (Princípios do Evangelho, p.219). Ele também diz que aqueles que alcançam a exaltação  “serão unidos eternamente aos membros dignos de sua família " (p.287).

A Igreja SUD promove fortemente as conferências  Famílias Eternas (Forever Families)  - inclusive em eventos públicos como a celebração do Cinco de Mayo, promovida pela comunidade mexicana na Califórnia. A publicação SUD americana Church News informou que seu estande, "focado em famílias fortes", distribuiu balões com o mote "Famílias são Eternas" em Inglês e Espanhol. Isso resultou em "recolher mais de 1.300 referências" para a Igreja (Church News, 20 de maio de 2006). É fácil entender por que as pessoas são atraídas para tal idéia. Há um apelo emocional e social ao desejo que todos nós temos - que o melhor e mais íntimo de nossos relacionamentos continue após esta vida para a eternidade.

Progredindo para tornar-se deuses

O essencial para o conceito Mórmon de pais e filhos vivendo juntos para sempre é o ensino de que os casais casados ​​no templo podem progredir para a exaltação e se tornarem deuses. Embora este propósito fundamental das cerimônias do templo seja minimizado ou evitado nas  Casas Abertas (eventos de abertura ao público) , é central para o sistema de crenças SUD. Por exemplo, uma das bênçãos eternas listadas no já citado Princípios do Evangelho é: "Sermos exaltados como Deus e receber a plenitude da alegria" (p.230). O mesmo manual também afirma daqueles que alcançam a exaltação, "serão deuses" (p.287).

De acordo com a crença dos Santos dos Últimos Dias, as pessoas podem tornar-se deuses porque o próprio Deus Pai foi uma vez um homem como nós; e ele também teve que trilhar seu caminho até se tornar um deus. Esta crença é resumida em uma conhecida citação de Lorenzo Snow, o quinto Profeta da Igreja SUD: "Como o homem agora é, Deus foi uma vez. Como Deus agora é, o homem pode ser" (Ensign, fev. 1982, 39-40 -  https://www.lds.org/ensign/1982/02/i-have-a-question?lang=eng). De acordo com o artigo, a suposta revelação foi confirmada e mesmo ensinada pelo próprio profeta Joseph Smith. No entanto, uma vez que esta doutrina contradiz diretamente a crença cristã e o ensinamento da Bíblia de que Deus sempre foi Deus (Salmo 90: 2) e não existem outros deuses além dele (Isaías 43:10), alguns líderes Mórmons podem negar que este é um ensinamento de sua igreja, até mesmo para a mídia e seu próprio povo.

LDS vida após a morte

A vida após a morte na crença Mórmon consiste em três destinos primários para aqueles que morrem, chamados de "reinos". O destino eterno de uma pessoa depende de escolhas feitas aqui na terra e não há progressão após a morte para aqueles que tiveram a chance de aceitar a religião SUD nesta vida (Princípios do Evangelho, 2009, GP, 281-283).

• O mais baixo dos três níveis primários, chamado Reino Telestial, é o lugar para aqueles que são "mentirosos, feiticeiros, adúlteros e prostituídos", pessoas que não receberam o evangelho Mórmon na terra ou no mundo espiritual. Eles sofrerão por seus próprios pecados no inferno até depois do Milênio e então ressuscitarão a este Reino Telestial e serão visitados pelo Espírito Santo; Mas eles serão para sempre separados de Deus Pai e Jesus.

• O segundo nível é chamado de Reino Terrestre, e é para pessoas honradas que rejeitaram a religião Mórmon na Terra, mas depois a aceitaram no mundo espiritual. Os mórmons colocariam a maioria das pessoas religiosas que nunca se tornaram mórmons neste reino. Também aqui estão os mórmons que não são "valentes". Aqueles que passam a eternidade aqui serão visitados por Jesus Cristo, mas nunca pelo Pai Celestial.

• O nível mais alto, chamado Reino Celestial, só está disponível para os membros da Igreja SUD. Apenas casais mórmons que chegam a este reino e têm seus filhos "selados" podem ser unidos para a eternidade. Este reino também tem três níveis próprios, e aqueles que chegam a este nível mais elevado podem progredir para se tornar deuses e deusas. Eles progredirão para ser como Deus. Cada um desses novos Deuses será encarregado de seu próprio mundo, e neste mundo terão filhos espirituais, assim como os Mórmons acreditam que nosso Pai Celestial e a mãe celestial tiveram filhos espirituais. Uma vez que um Deus e sua esposa eterna tenham filhos espirituais suficientes, ele também criará um planeta como a nossa terra, e lá ele enviará seus filhos espirituais para obter corpos físicos e passar por um tempo de provação moral e mortal. Ele será o Deus para estas pessoas que irão orar a ele e adorá-lo e repetir este processo de progressão eterna.

• Um quarto nível - o mais baixo e o mais horrível - raramente é discutido. Ele é chamado Trevas Exteriores e é o verdadeiro inferno da fé SUD - o lugar onde Satanás e os espíritos demoníacos passarão a eternidade em tormento eterno. As únicas pessoas que terminam aqui são aqueles que conhecem a verdade e depois a rejeitam como Judas, que hoje seriam pessoas que se juntam à Igreja SUD, têm um "testemunho" de que o evangelho Mórmon é verdadeiro e depois rejeitam-nim negando o Espírito Santo. Os Princípios do Evangelho dizem desses que vão para as Trevas Exteriores: "Negaram a verdade e desafiaram o poder de Deus. Não há perdão para eles, pois negaram o Espírito Santo após recebê- Lo. Não terão um reino de glória, mas viverão em trevas, tormento e miséria com Satanás e seus anjos para sempre "(p.283).

 

Ter uma família eterna

De acordo com os ensinamentos dos Santos dos Últimos Dias, somente as pessoas que se juntam à Igreja SUD são suficientemente fiéis para serem consideradas dignas de, entrando em um templo Mórmon, ali realizarem todos os rituais necessários para que tenham esperança de possuírem uma "família eterna". Casais que não tenham sido casados no templo não estão ligados para a eternidade e não pode ter seus filhos selados. Mas quanto aos casais mórmons fiéis que dedicam toda a sua vida a esta religião - que chance eles terão de serem recompensados ​tendo seus filhos com eles para sempre?

Existem três possíveis cenários para um casal casado em um templo Mórmon. Vamos olhar para cada um deles.

Cenário 1: Pior caso - Um casal digno de um templo cujos filhos deixam a fé SUD

  • O casal é casado no templo
  • Seus filhos são selados a eles ou nascidos na aliança (na Igreja SUD)
  • Seus filhos apostatam - deixar a fé SUD
  • Os pais progridem para a divindade e criam e povoam seu próprio mundo
  • Seus filhos são enviados à escuridão exterior ou a um reino inferior
  • Pais e filhos estão completamente separados por toda a eternidade 

Cenário 2: Caso comum - Um casal digno do Templo cujos filhos permanecem SUD mas não são dignos do templo

  • O casal é casado no templo
  • Seus filhos são selados a eles ou nascidos na aliança (na Igreja SUD)
  • Seus filhos não são "valorosos" ou fiéis e portanto não são dignos de exaltação
  • Os pais progridem para a divindade e criam e povoam seu próprio mundo
  • Seus filhos são enviados para o reino terrestre ou para um nível inferior do reino celestial
  • Os filhos são separadas dos pais para a eternidade

Cenário 3: Melhor Caso - Um casal digno de templo cujos filhos também são dignos de templo

  • O casal é casado no templo
  • Seus filhos são selados a eles ou nascidos nascidos na aliança (na Igreja SUD)
  • Seus filhos são fiéis, se casam com cônjuges SUD, e são dignos de exaltação
  • Os pais progridem para a divindade e criam e povoam seu próprio mundo
  • Seu filho se casa com uma fiel SUD menina no templo e eles progridem para a divindade e povoam seu próprio mundo
  • O filho e seus pais estão em mundos diferentes para a eternidade
  • Sua filha se casa com um fiel homem SUD no templo e eles progridem para a divindade
  • A filha e os pais estão em mundos diferentes para a eternidade
  • A família é portanto separada para a eternidade na medida em que cada membro estará ocupado exercendo o papel de deus de seus mundos respectivos. (Alguns Santos dos Últimos Dias podem argumentar que eles serão capazes de "visitar" uns aos outros, mas visitas ocasionais dificilmente correspondem a estarem "juntos como família para sempre.”) 

A dura realidade é que não há nenhuma maneira dentro do sistema Mórmon para uma família estar unida para sempre - não no sentido de ser uma unidade familiar como é tão comumente retratado. Porque a Igreja SUD criou Deus na imagem do homem, o resultado final lógico dentro do sistema SUD é que, mesmo no melhor cenário, as famílias eternas SUD sofrerão das mesmas realidades tristes que as famílias terrenas: as crianças crescem, se casam, afastam-se, têm seus próprios filhos que crescem, se casam e se afastam, em literalmente mundos separados. Nos outros cenários a separação é absoluta e eterna como pais e filhos são relegados para diferentes reinos cujas fronteiras são seladas para sempre.

A alternativa cristã: Uma única família unida para sempre

A Bíblia e o ensinamento cristão, no entanto, oferecem uma perspectiva muito mais feliz. Todos os que vêm a Cristo com fé e arrependimento tornam-se filhos e filhas adotados de Deus (Efésios 1: 5, Romanos 8:23, 9: 4). Deus prometeu fazer um novo céu e nova terra. Aqui todos nós viveremos juntos na justiça como uma única família eterna com Deus - Pai, Filho e Espírito Santo. Ao invés de nos concentrar em exaltar a nós mesmos e desenvolver nossa própria deificação, nosso foco comum será a adoração, admiração e gozo de nosso Deus em quem encontramos amor, realização, segurança e significado. Cônjuges e filhos (assim como pais, avós, tias, tios, primos e amigos mais queridos) que confiaram em Jesus Cristo estarão verdadeiramente juntos para sempre; As relações terrenas anteriores nada serão em comparação com a intimidade compartilhada que teremos, então com o nosso Criador, Salvador, Redentor, Senhor, Noivo e Deus (ver Apocalipse 21-22). Somente por Jesus Cristo (e fora do sistema Mórmon) encontraremos perdão, salvação, verdadeira alegria e contentamento, e a promessa de uma futura esperança de que seremos uma grande família feliz para sempre.

~~ Joel B. Groat

 

Observações:

A seguir uma exposição de citações de escrituras SUD bem como de seus e apóstolos e profetas quanto ao assunto dos homens tornando-se deuses - e fazendo como o Deus o Pai teria feito anteriormente, de acordo com o ensino de Mormon: procriando filhos espirituais em seu próprio mundo, criando e governando novos mundos, enviando tais filhos espirituais para povoá-los, e sendo seu Deus -como Deus o Pai é nosso Deus agora.

  • As Doutrina e Convênios Afirmam:

19 E também, em verdade vos digo: Se um homem se casar com uma mulher pela minha palavra, que é a minha lei, e pelo  novo e eterno convênio (...) Surgireis na primeira ressurreição(...) e, se for depois da primeira ressurreição, na próxima ressurreição; e herdareis tronos, reinos, principados e poderes, domínios, (...) e passarão pelos anjos e pelos deuses ali colocados, rumo a sua  exaltação e glória em todas as coisas, conforme selado sobre sua cabeça; glória essa que será uma plenitude e uma continuação das sementes para todo o sempre.

20 Então serão deuses, pois não terão fim; portanto, serão de eternidade em eternidade, porque continuarão; então serão colocados sobre tudo, porque todas as coisas lhes serão sujeitas. Então serão  deuses, porque terão  todo o poder e os anjos lhes serão sujeitos.

21 Em verdade, em verdade vos digo: A não ser que guardeis minha lei, não obtereis esta glória.

22 Pois  estreita é a porta e apertado o caminho que leva à exaltação e à continuação das  vidas, e poucos há que o encontram, porque no mundo não me recebeis nem me conheceis. (Doutrina e Convênios 132:19-22)

  • Os Princípios do Evangelho, edições anteriores a 2009, incluíam estas declarações relacionadas com o casamento eterno e a exaltação:

“Sabemos que podemos ter nossos filhos conosco por toda a eternidade” ( Princípios do Evangelho , 1997, p.224)

“(...)será capaz de ter filhos espirituais também. Estes filhos espirituais terão o mesmo relacionamento com elas que nós temos com o Pai Celestial" (Princípios do Evangelho, 1997, p.330).

É possível que essas declarações tenham sido excluídas da edição mais recente por causa da maior consciência de que a primeira afirmação é simplesmente falsa dentro do sistema SUD; e de que a segunda declaração, sobre pessoas com filhos espirituais que um dia orariam a eles e os adorassem, é contrária a Crenças cristãs e os ensinamentos da Bíblia, o que resultaria em uma incômoda exposição das expectativas não cristãs do ensino da Igreja SUD.

  •  “Ensinamentos dos Presidentes da Igreja - Joseph F. Smith”, p. 337:

“O homem é filho de Deus, (...) a descendência não desenvolvida de pais celestiais é capaz, por meio da experiência adquirida em eras e eternidades, evoluir até tornar-se um Deus.”

  • Joseph Fielding Smith Jr.,  Doctrines of Salvation , Vol.2, p.48 :

O Pai prometeu-nos que, por nossa fidelidade, seremos abençoados com a plenitude de seu reino. Em outras palavras, teremos o privilégio de nos tornarmos como ele é. Para nos tornarmos como ele é, devemos ter todos os poderes da divindade; assim, pois, quando um homem e sua esposa são glorificados, terão filhos espirituais que eventualmente, irão para uma terra como esta, na qual estamo,  e passarão pelo mesmo tipo de experiências, estando sujeitos a condições mortais e, se forem fiéis, então eles também hão de receber a plenitude de exaltação e participar das mesmas bênçãos. Não há fim para esse desenvolvimento; ele prosseguirá para sempre. Nós nos tornaremos deuses e teremos jurisdição sobre mundos, e estes mundos serão povoados pela nossa própria progênie. Para isto teremos uma eternidade sem fim.

  • B. H. Roberts,  The Mormon Doctrine of Deity , p.276-284, cita aprovadamente a visão de Orson Pratt sobre o céu (em tradução livre):

"Encontraríamos, se tivéssemos de levar este assunto de mundo para mundo, de nosso mundo para outro, até as infindáveis eras da eternidade, que nunca houve um tempo em que não houvese um Pai e Filho. Em outras palavras, quando você entreter o que é infinito, você exclui a idéia de um primeiro ser, um primeiro mundo; O momento em que você admite um primeiro, você limita a idéia de interminável.

"Alguém diz," isso é incompreensível ". Pode ser assim em alguns aspectos. Podemos admitir, no entanto, que a duração é infinita, pois é impossível para o homem conceber um limite para ela. Se a duração é infinita, nunca pode haver um primeiro minuto, uma primeira hora ou primeiro período; Uma duração infinita no passado é composta por uma continuação de infinitos momentos sucessivos - não teve início. Precisamente no que diz respeito a essa interminável sucessão de personagens; Nunca haverá um tempo em que pais, filhos e mundos não existam; Nem houve um período em todas as eras passadas sem um mundo, e um Pai e Filho, uma redenção e exaltação à plenitude e poder da Divindade.

"Como é muito simples quando uma vez aprendemos sobre o nosso futuro céu. Não temos que orar, de acordo com os Metodistas, para que o Senhor nos leve a uma terra além do tempo e do espaço, os Santos, morada segura. Como é inconsistente procurar por um céu além do espaço! O céu dos Santos é algo que podemos esperar na confiante esperança de realizar nossas heranças e usufruí-las para sempre, quando a Terra se tornar santificada e renovada. E ali, como aqui, iremos espalhar-nos e multiplicar nossos filhos. Por quanto tempo? Por toda a eternidade. O que, os santos ressuscitados têm filhos? Sim, assim como o nosso Deus, que é o Pai dos nossos espíritos; Assim também vós, se fostes fiéis até ao fim, tornar-vos-ás pais para vossos filhos e vossas filhas, que serão tão inumeráveis ​​como as areias do mar; Eles serão seus filhos, e vocês serão seus pais celestiais, assim como nosso Pai celestial é Pai para nós, e eles pertencerão a seus reinos através de todas as imensas eras da eternidade, da mesma forma que pertenceremos ao reino de nosso pai .

  • Encyclopedia of Mormonism , Vol.2: Tópico, GODHOOD (em tradução livre):

Logica e naturalmente, o desejo final de um Ser Supremo amoroso é ajudar seus filhos a desfrutar de tudo o que ele aprecia. Para os Santos dos Últimos Dias, o termo "divindade" (godhood) denota a realização de tal estado - o de ter todos os atributos divinos e fazer como Deus faz; e ser como Deus é. Tal estado deve ser desfrutado por todos os seres exaltados, encarnados e inteligentes (ver Deificação, Progresso Eterno, Exaltação, Deus, Perfeição). A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias ensina que todos os mortais ressuscitados e aperfeiçoados se tornam deuses (Gn 3:22 e Mateus 5:48). Eles habitarão novamente com Deus, o Pai, e viverão e agirão como ele em infinitos mundos de felicidade, poder, amor, glória e conhecimento; Acima de tudo, terão o poder de procriar vidas sem fim. Os Santos dos Últimos Dias acreditam que Jesus Cristo atingiu a divindade (ver Cristologia) e que ele marcou o caminho e levou o caminho para que outros também se tornassem seres divinos exaltados seguindo-o (João 14: 3).

Journal of Discourses, Vol.2, pp.85-86, Orson Hyde, 6 de outubro de 1854:

Quando os servos de Deus e suas esposas vão para o céu há uma união eterna, e eles multiplicarão e reabastecerão o mundo para o qual estão indo.