Printer-friendly version

Joseph Smith Ataca Testemunhas Originais do Livro de Mórmon

Série WWCB (Why We Can't Believe)

Joseph atacou o caráter de até mesmo associados próximos que optaram pela dissidência - e expuseram comportamento inadequados do profeta.

Oliver Cowdery expôs o relacionamento clandestina de Joseph com Fanny Alger, referindo-se como "caso sujo, desagradável e imundo entre ele e Fanny Alger". Apesar de Smith não negar a relação, aparentemente ele não admitiria adultério. (Fawn Brodie, No Man Knows My History, p.459; Richard L. Bushman, Rough Stone Rolling, página 323). A persistência de Cowdery no assunto e sua convivência com outros dissidentes levaram à sua excomunhão da igreja.

Em uma carta datada de 16 de dezembro de 1838, Joseph Smith disse que "John Whitmer, David Whitmer, Oliver Cowdery e Martin Harris são muito desprezíveis para serem mencionados" (History of the Church, vol.3, p.232). Smith estava muito chateado com David Whitmer, uma das três testemunhas do Livro de Mórmon: "Deus tolerou esse tipo de seres para afligir a Jó... Este pobre homem que professa ser um grande profeta, não tem outra mula idiota para cavalgar, senão David Whitmer, para conter sua loucura quando ele está para amaldiçoar Israel, e esta mula não sendo do mesmo tipo como aquela de Balaão, (...) ele clama maldições em vez de bênçãos. Pobre mula!” (History of the Church, vol. 3, página 228 – tradução livre).

David Whitmer mais tarde expressaria sua desaprovação por escrito. Ele expôs a profecia falha de Smith, que previu a venda dos direitos de cópia do Livro de Mórmon no Canadá. Ele também revelou que Joseph tinha voltado e fez mudanças em revelações publicadas anteriormente, acrescentando material que não tinha sido o seu anteriormente (veja o livro Um Discurso a todos os crentes em Cristo, em inglês aqui). Clique para ver exemplos das revelações modificadas de Joseph aqui.

Antes de expulsar os dissidentes do povoado Mórmon de  Far West, Missouri, os mórmons escreveram-lhes uma carta muito ameaçadora. Nesta carta, os dissidentes foram acusados ​​de roubar, mentir e falsificar:

“Considerando que os cidadãos do condado de Caldwell suportaram o abuso recebido de vocês diversas vezes (...) até que não possa mais para ser suportado(...) para fora do condado vocês deve i (...) partam, partam, ou uma calamidade mais fatal vos acontecerá. Depois de Oliver Cowdery ter sido levado por um mandado do Estado por roubar, e os bens roubados encontrados (...) em que nefasta transação John Whitmer também tinha participado. Oliver Cowdery roubou a propriedade,notificou John Whitmer ... Oliver Cowdery, David Whitmer e Lyman E. Johnson, unidos a uma gangue de falsificadores, ladrões, mentirosos e trapaceiros da pior estirpe, para enganar, tapear e defraudar os santos fora de sua propriedade (...) Durante toda a carreira de falsificadores de dinheiro de Oliver Cowdery e David Whitmer, tornou-se conhecido em toda parte seu engajamento nisso (...)  Temos evidências muito fortes de que vocês estão neste momento envolvidos com uma gangue de falsificadores de moedas e trapaceiros (...) vamos expulsá-los do condado de Caldwell: assim nos ajude a Deus” (Carta citada no Documento do Senado Americano 189, 15 de fevereiro de 1841, pp. 6-9B. Tradução livre).